Limiar do Visível

 

Limiar do Visível

Meu depoimento

 

Entre 2008 e 2009 voltei à leitura de Haykais, então em inglês. Havia conhecido a produção recente de Norte Americanos e Ingleses e interessou-me essa mudança do kanji para a palavra. Da imagem para o texto. Texto que se reconduz, no leitor, imagem, como dizer? não sólida?.

Coisas assim:

 

lighting the fire

those firstflames

catching last year's news

                    Jackie Hardy

 

ou:

 

by firelight

listening to the silence

of things we can't see

                 Larry Gross

 

E  isto:

 

log fire

turning in the flames

my watched thoughts

        Caroline Gourlay

 

(isso lido diante da lareira. Noite fria...)

 

Ideia fascinante: produzir desenhos pesadamente delicados. Materialidade acentuada  -furos no papel; fios; aquarela. Títulos em alguns casos, com remissão a imagens retidas na memória.

 

A um conjunto de que essa coleção é segmento, a curadora Carmen Aranha chamou Papeis: Caminhos do Visível diante da delicada visibilidade da maioria das suas imagens. Limiar do Visível saiu-me durante as conversas com as curadoras Carmen Aranha e Loly Demercian que organizavam uma exposição em que esses desenhos figuraram.

Gabriel Borba, 2016

 

 

 

 

Conjunto da Obra

Limiar do Visível

Cachoeira do Boi, 2009

Aquarela e fio de nylon sobre papel, 29.70 X 21.00 X 0.00

Série / Coleção: Limiar do Visível