Hino dos Vencidos

Hino dos Vencidos

Meu depoimento, 2019

 

Em 1974, em grupo, publicamos um encarte de nome On Off.

Cada um de nós deveria trazer um certo número de cópias de uma imagem para ser inserida em um envelope. Reuniamo-nos na casa/ateliê da Amélia Toledo, Rua Tucumã em São Paulo, e decidíamos formatos e demais propriedades para um próximo exemplar. A participação era aberta.

 

Na terceira edição introduzi o Hino aos Vencidos, pauta musical com costura, aproveitando um desenho anterior que vinha com o título "Canticum" hino aos venvcidos.

Muitos estudos e ensaios foram feitos, criado um modelo para ajustamento da costura e produzimos a edição. Nada teria sido feito, não desse jeito, não fosse a Maria Martha, com quem eu era casado, que com paciência e habilidade costurou cada unidade da tiragem e das próximas versões. É dela o módulo que acompanha essas anotações.

Em Grenoble,1976, hospedado na casa do Sergio Ferro, mostrando a edição com o título Hino aos Vencidos recebi uma bronca, delicada como é seu jeito: “errado. Inclua-se aí”. Com Hino dos Vencidos ficou satisfeito e assim saíram as edições seguintes, incluindo uma em francês Hymne des Vaincus.

Gabriel Borba, 2018

Conjunto da Obra

Hino dos Vencidos

TRÄMA