Desenhos, Colagens e Afins

Desenho

Meu depoimento, 2018

 

O desenho tem sido um modo de pensar. Muitas vezes pensar sobre o que se vê de um ponto de vista não objetivo. Inefável, digamos. Aquilo que é capturado pelo olhar e conduzido por algo que vai por dentro ou por cima, sei lá.

Diz Carlos Fajardo que “o desenho é o espaço entre”. Desenho como Instrumento, Cooperativa dos Artistas Plásticos de São Paulo, 1979. Sim, pois.

Um retrato, mesmo uma caricatura, está, justamente, entre as várias voltas do traço. Traçado que de alguma maneira, determina a qualidade do conteúdo. Irônico, chistoso, denunciante...

Mas e um círculo? Será o circulo o seu traço ou a rodela que é, justamente, o “espaço entre”? Aqui nenhuma deformação é permitida a não ser as da qualidade do traço: matiz, valor, sensibilidade... A rodela será sempre a mesma.

 

Frase atribuída a Picasso chama minha atenção:  ""Antes um quadro era uma soma de adições. Comigo um quadro é uma soma de destruições.”

 

Coisas assim destruiriam o circulo. Descaracterizariam a rodela para construir um modo expressivo mais abrangente que o objeto específico daquele desenho. Significação que vai além do “espaço entre”

O espaço em torno, quem sabe?

Melhor, o "espaço entre" o que vê e o que é visto.

 

Nota: Neste website  fotos; fotomontagens; gravura e demais impressos estão classificadas como Desenho, colagens e afins

Gabriel Borba, 2018

Conjunto da Obra

A Mão da Moça

Apenas

Cartas de Alexandria

Cicatriz

Corpo che cade

Deconstrução

Figura

Espelho de Julieta

Espelho de Julieta

Cópia impressa OffSet, 21.50 X 14.50 X 0.00

Série/Coleção: Figura

Modelo

Modelo, 1990

Nankin grafite lapis de cor sobre papel , 48.00 X 33.20

Série/Coleção: Figura

S.T.

S.T., c.1969

Nankin e aquarela sobre papel, 42.00 X 29.50 X 0.00

Série/Coleção: Figura

Gestörte Nummeration

Hino dos Vencidos

Imagens de Urgência

Jaula da Anta

Limiar do Visível

ME

Objeto ME az

Objeto ME az, 1981

Heliografia com madeira e fio, 53.00 X 55.00 X 0.00

Série/Coleção: ME

Objeto ME vm

Objeto ME vm, 1981

Heliografia com madeira e fio, 51.00 X 52.00 X 0.00

Série/Coleção: ME

Nós

O Estado das Coisas

O Gato Acorrentado a Um Só Traçado

Obras esparsas

Opereta

Pequeno Mobiliário Brasileiro

Rebusteia

Recordação de Viagem

Retratos

Risco Arisco

A Porta Alheia (Lendo Angelus Silesius)

A Porta Alheia (Lendo Angelus Silesius), 2011

Pastel sobre Papel, 35.00 X 24.00 X 0.00

Série/Coleção: Risco Arisco

Abismo de Cada Um (Lendo Angelus Silesius)

Abismo de Cada Um (Lendo Angelus Silesius), 2011

Pastel sôbre Papel, 42.00 X 21.00 X 0.00

Série/Coleção: Risco Arisco

A Porta Além (Lendo Angelus Silesius)

A Porta Além (Lendo Angelus Silesius), 2011

Pastel sôbre Papel, 33.00 X 21.00 X 0.00

Série/Coleção: Risco Arisco

Zelo e Quietude (Lendo Angelus Silesius)

Zelo e Quietude (Lendo Angelus Silesius), 2011

Pastel sôbre Papel, 33.00 X 21.00 X 0.00

Série/Coleção: Risco Arisco

Saga do Guerreiro Morto

Série Carnavalesca

The Lady I long for

TRÄMA

Transparências

Magnetoscópio com Ponto Cruz e Etiqueta

Magnetoscópio com Ponto Cruz e Etiqueta, 1992

Fotolito cordão cartão sobre acetato, 46.00 X 31.50 X 0.50

Série/Coleção: Transparências

Visitando Miró