Opera Aberta Celebração

Opera Aberta Celebração, 2002

Depoimento

Estamos comemorando quase 7 anos de gestão, a primeira exposição foi em dezembro de 1995. O diferencial da Casa das Rosas é o de ela ser dirigida por artistas. Antes de mim foi Claudio Tozzi. No mínimo, isso possibilita um diálogo mais abeto e independente do mercadoe também das tendências em voga. Para mim a Casa das Rosas nunca deixou de ser uma cooperativa maquiada de artistas.Durante esse tem p mais de 2000 artistas entre artes visuais, música, artes cênicas e dança atuaram na casa com mais de um milhão de visitantes. Nós somos o terceiro museu em visitação das unidades culturais da Secretaria Estadual de Cultura [atrás do Memorial do Imigrante e da Pinacoteca]. Tudo isso foi possível graças ao maravilho trabalho dos membros da nossa equipe, dos que estão conosco e daqueles que trabalharam com a gente. ENTÃO VAMOS CELEBRAR.

José Roberto Aguilar (Diretor)

 

Cartaz

 

 

Conjunto da Obra

O Estado das Coisa (indicação direta III), 1979

colagem, 65.00 X 46.00 X 0.00

Série / Coleção: O Estado das Coisas

O Estado das Coisas

Meu depoimento

 

Jornais estavam censurados e não disfarçavam. Artigos vetados pelo censor, sob a alegação que a edição estava pronta, eram substituídos ora por mancha preta, ora  por texto alternativo, pura gozação, como poesia clássica ou receita culinária. 

Via constantemente a artimanha e, sobre a primeira página do O Estado de São Paulo, diário muito combativo, registrei O Estado das Coisas. Alusão ao titulo daquele periódico, estado como unidade da federação, substituído por estado como sinônimo de condição.

Gabriel Borba