MACS Ampliando seu Acervo

MACS Ampliando seu Acervo, 2017

Curador: Fabio Magalães

Exposição coletiva

MACS Ampliando seu Acervo

Depoimento do Curador

 

Como todos os anos, iniciamos nossa programação de 2017 expondo obras que foram doadas no ano anterior e que permaneciam inéditas. Fizemos uma seleção de 12 artistas acentuando diferenças de linguagem, mas mostrando harmonias entre as discrepâncias.

Uma das obras apresentadas  já é destaque na coleção do MACS, trata-se da obra geométrica de Antônio Maluf, pioneira no seu tempo, produzida no início dos anos 1950 e, na qual, o próprio título explica seu processo construtivo: “Vinte possibilidades de dois meio pontos se articularem por um ponto, antes de formar um ponto”.

 Outros trabalhos contribuíram para o desenvolvimento da arte conceitual, como os de Bené Fonteles e o de Gabriel Borba, realizados nas décadas de 1970/80. Incluímos ainda  obras recentes que exploram novos suportes e novas possibilidades de linguagens, como os trabalhos de Cristina Barroso, Cristina Schleder, Jaime Prades, Regina Johas e Renata Barros. A coleção de fotografias do MACS que já é expressiva, foi enriquecida com os  ensaios inovadores de Claus Mitteldorf.

Merecem destaque,  também, as doações de Sergio Fingermann e de Sergio Lucena, dois mestres da pintura atual brasileira, e o magnífico álbum de xilogravuras “O meu e o seu” (1967) de Antônio Henrique Amaral, que exibimos parcialmente.

Fabio Magalhães

 

Participação

 ANTONIO HENRIQUE AMARAL • ANTONIO MALUF

BENÉ FONTELES • CLAUS MITTELDORF

CRISTINA BARROSO • CRISTINA SCHLEDER

GABRIEL BORBA •  JAIME PRADES

LILIANA ALVES •  REGINA JOHAS

RENATA BARROS • SERGIO FINGERMANN

SERGIO LUCENA

Conjunto da Obra

O Estado das Coisa (indicação direta I), 1979

colagem, 65.00 X 45.00 X 0.00

Série / Coleção: O Estado das Coisas

O Estado das Coisas

Meu depoimento

 

Jornais estavam censurados e não disfarçavam. Artigos vetados pelo censor, sob a alegação que a edição estava pronta, eram substituídos ora por mancha preta, ora  por texto alternativo, pura gozação, como poesia clássica ou receita culinária. 

Via constantemente a artimanha e, sobre a primeira página do O Estado de São Paulo, diário muito combativo, registrei O Estado das Coisas. Alusão ao titulo daquele periódico, estado como unidade da federação, substituído por estado como sinônimo de condição.

Gabriel Borba