Risco Arisco

Risco Arisco

Meu depoimento

 

 Do Querubim Passeador (minha tradução),  Angelus Silesius, Sec XVII, extrai a direção para um conjunto que fazia: Risco Arisco (risco de arriscar)

Li em Silesius coisas como:

 " A rosa não tem porque.

Florece porque florece.

Não cuida de si

nem pergunta se alguém a vê"...

 

Em John Lachester, Debt to Pleasure:

"Um artista dever ser avaliado pelo que êle não fez"

 

Eu mesmo:

"Simples ou nada".

 

Eis o risco.

O resultado foi uma sequência de traços (riscos) alguns com linha de algodão (risco de novo) outros com o mínimo. Só um com título, além do conjunto Apenas.

Arriscar Angelus Silesius exigiu mais elaboração, em fundo preto.

 

Ainda Angelus Silesius.

" eu não sei o que sou, eu não sou o que sei: uma coisa por isso coisa nenhuma, um pequeno ponto no círculo" Que está lá na coleção Limiar do Visivel.

Gabriel Borba, 2016 

 

Conjunto da Obra

Apenas

Risco Arisco

A Porta Alheia (Lendo Angelus Silesius)

A Porta Alheia (Lendo Angelus Silesius), 2011

Pastel sobre Papel, 35.00 X 24.00 X 0.00

Série/Coleção: Risco Arisco

Abismo de Cada Um (Lendo Angelus Silesius)

Abismo de Cada Um (Lendo Angelus Silesius), 2011

Pastel sôbre Papel, 42.00 X 21.00 X 0.00

Série/Coleção: Risco Arisco

A Porta Além (Lendo Angelus Silesius)

A Porta Além (Lendo Angelus Silesius), 2011

Pastel sôbre Papel, 33.00 X 21.00 X 0.00

Série/Coleção: Risco Arisco

Zelo e Quietude (Lendo Angelus Silesius)

Zelo e Quietude (Lendo Angelus Silesius), 2011

Pastel sôbre Papel, 33.00 X 21.00 X 0.00

Série/Coleção: Risco Arisco