Arte ou Similar

Arte ou Similar

Meu depoimento. 2018

 

Arte ou Similar, 1971, foi parte do meu trabalho de graduação na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, TGI na época, Trabalho de Graduação Integrado. Tive a orientação de Flávio Império, Arquiteto, Cenógrafo, Figurinista e Professor. Dividimos o trabalho em três partes: um texto teórico onde se discutiu a arte e o artista; uma exposição de trabalhos feitos ao longo de 1969 e 1970 e o projeto de uma residência.

 

Vilém Flusser, filósofo e professor, visitou a exposição que estava no Instituto dos Arquitetos do Brasil, em São Paulo e, depois de ver a coisa toda sem dizer palavra, convidou-me para ouvir sua palestra na Academia Paulista de Letras, perto dali. No fim de sua fala sobre Marxismo, disse “lamento, mas não entendo muito bem desse assunto e quem na verdade entende é aquele jovem sentado lá atrás, de quem acabo de ver uma exposição e a quem estou convidando para ser meu assistente. Você aceita?. Aceitei. Virei professor.

 

O nome Arte ou Similar tem origem em duas vertentes. A primeira meu desencanto com o que fazia. Entediei-me com a pintura e, embora continuasse com algumas, irresolutas, e sem parar de desenhar, passei às brincadeiras que se vê em Arte ou Similar, onde, aliás, há meias pinturas... Era o que discutia com meu orientador, exímio artista pintor em maestria e conteúdo que ironizava nossas conversas perguntando a cada coisa empilhada ou jogada, seja em canteiros de obra seja em oficinas mecânicas ou outro,  “foi você?”. Outra, meu pai contava que na repartição que dirigia, um funcionário sempre com papeis nas mãos, indicava “é processo ou similar”. Achei adequado

Gabriel Borba

Conjunto da Obra

Arte ou Similar