A Mão da Moça

A Mão da Moça 

Meu depoimento, 2918

 

Frase atribuída a Picasso chama minha atenção:  "Quando eu tinha 15 anos sabia desenhar como Rafael, mas precisei uma vida inteira para aprender a desenhar como as crianças".

 

É o caso da Mão da Moça não Sabe Costurar, desenho elaboradamente canhestro, metonímia da ausência de uma habilidade especificamente atribuída à “moça(s)”.

Remete à contemporaneidade anunciada no sec. XIX, além e com a Revolução Industrial. A passagem da Luizinha, em Primo Basílio, Machado de Assis, para Mary Wollenstonecraft, pioneira dos direitos femininos.

Não saber costurar, simbolicamente, é uma perda que representa uma conquista.Eis a contradição.

A Mão da Moça não Sabe (mais) Costurar.

 

Gabriel Borba

 

 

Conjunto da Obra

A Mão da Moça