Cadernos e Anotações esparsas

Cadernos e Anotações Esparças

Meu depoimento

 

Durante anos mantive anotações em cadernos ou em folhas soltas, nas quais registrava e aprimorava as minhas peças de execução mais complicada. Depois passei a fazê-lo no computador.

Conheci cadernos de outros artistas e admirei alguns: Boi, Baravelli e, recentemente, Hudinilson. E bem recenteme, janeiro 2019, guiado por Maria Alice Milliet, conheci, em exposição, umas poucas páginas de cadernos de anotações do Lasar Segal. Esses eram cadernos de recordações, de observações interessantes e de ideias a desenvolver ou de anotações de sentimentos. Um diário de “ir vivendo”. Nunca me dediquei sistematicamente a isso

Os meus cadernos são menos ricos, mais desordenados. Desenhei ideias que não podiam ser realizadas fora do ateliê; fiz anotações de ritmo, sequência ou posição de partes e instruções para um “produto final” em papel ou foto. Anotações para projeto a elaborar, anotação de aula e de leituras e, muitas vezes, demonstrações, ilustrando conversas com outros. Em geral eram como rabisco que se faziam quando em conversa telefônica ou enfrentando o tédio de uma reunião.

Não tinham autonomia nem intenção de ser “obra”. Até que outros, gente da área e curadores, deram-lhe outra feição. Francisco Salas da Galeria PM8, o mais intenso deles, recolheu algumas dessas anotações e chegou a emoldurar umas, em folha solta, e prepara-las para exposição. Vi, no MAM São Paulo, na exposição MAM 70: MAM e MAC USP, 2018, curadoria da Ana Magalhães, Felipe Chaimovich e Helouise Costa, uma carta que escrevi a mão como apresentação de algo que fiz, enviada à Kresge Art Galery, USA. Fico curioso sobre o destino que pode ser dado aos estudos de cor que têm, por vezes, cara de coisa acaba. Ou será que coisas assim só acontecem com o segmento conceitualista?

Gabriel Borba, 2019

Conjunto da Obra

Picasso me lo enseño

Picasso me lo enseño, c.1974

Anotação em nankin sobre folha de caderno, 21.70 X 15.20 X 0.00

Fonte para São Paulo Galante

Fonte para São Paulo Galante

Lapis de cor e grafite sobre papel, 33.00 X 41.20

A Mão da Moça

bord

b or notb

b or notb, c.1999

inserção sobre foto, 0.00 X 0.00 X 0.00

Série/Coleção: bord

Cor estudo

Hino dos Vencidos

Jaula da Anta

ME

Narcissus Poeticus

Narcissus Poeticus

Lapis sobre papel vegetal, 48.50 X 34.50 X 0.00

Série/Coleção: ME

Projeto para Objeto ME

Projeto para Objeto ME, 1981

Lapis hidrográfia sobre papel vegetal, 48.00 X 34.20 X 0.00

Série/Coleção: ME

Estudo para ME VT

Estudo para ME VT, 1977

Hidrográfica sobre papel, 21.50 X 15.20

Série/Coleção: ME

Pequena amostra I

Pequena amostra I, 1983

Lapis nankin sobre cartão, 24.00 X 18.00 X 0.00

Série/Coleção: ME

Pequena Amostra II

Pequena Amostra II, 1983

Lapis nankin sobre cartão, 24.00 X 18.00 X 0.00

Série/Coleção: ME

Pequena Amostra de Grandes Conflitos

Pequena Amostra de Grandes Conflitos, 1983

Lapis lapis de cor nankin sobre papel, 45.80 X 32.00 X 0.00

Série/Coleção: ME

Pequeno Mobiliário Brasileiro

POESIA eVENTO

Rebusteia

Saga do Guerreiro Morto

The Lady I long for

POESIA eVENTO,cronometragem slide 02, c.1974

Hidrográfica sobre papel, 21.70 X 15.20

Série / Coleção: POESIA eVENTO