Operador

Translation not available at the moment

Operador

Meu depoimento em setembro 2011

 

Foi elaborado em diapositivos, sendo que os dois iniciais mostram o título e as instruções para que o visitante dê à projeção o ritmo que se deseja. Eis o motivo do título.

Seguem-se quatro imagens que compõem aos poucos a palavra Arte e uma última que fecha o conjunto com assinatura e data.

 

A sala deve estar escura, apenas com a luz do projetor. O ritmo imposto pelo operador fará com que a palavra Arte vá surgindo por partes em uma dancinha  diante do olhar, na medida que uma figura aparece muito levemente no meio da cena.

Tudo se passa sobre um cenário feito com “réplica viva” da Santa Ceia do Leonardo da Vinci, tomada como referência.

 

Essa versão em slides foi, originariamente, acondicionada em um álbum de confecção manual, junto com POESIA eVENTO, ambos com o mesmo número de imagens. A capa preta com letreiro em LetraSet e o interno com duas cartelas plásticas, transparentes, para acondicionamento de slides, uma para cada obra.

 

Digitalizar o conjunto não empobrece o conteúdo desde que guarde o ritmo sugerido e que a apresentação se dê em modo contínuo, por algum tempo. Mostrar só uma vez perde a graça que é, no original, dada pelo aspecto chegado ao happening, quando o operador, algumas vezes da ritmo próprio seja de propósito seja por inabilidade ou distração.

 

A primeira versão, pertencente ao MAC USP, um tanto deteriorada pelo tempo e uso, contempla apenas as 7 primeiras imagens, terminando com ART, em ingles, assim como o texto introdutório.  Uma versão emportugues foi digitalizada em 2012 como resultado de discuão como apresentá-la e a ela foi agregado o som de slides correndo emprojetor. Há também os slides encadernado em album feito manualmente, exemplar único.

Conjunto da Obra

Operador